Os Imortais
Okina conseguiu destruir Sunagakure, tornando o vilarejo um só com as suas origens, as areias profundas do deserto. O mesmo aconteceu em Kirigakure no Sato, onde a entidade afundou a vila no oceano que o cercava. Porém, ao tentar acabar com Konoha, a inimiga da humanidade falhou sendo impedida pelos novos salvadores do mundo. Abençoados por Hagoromo, os ninjas Mako e Mordred conseguiram selar a adversária criando uma segunda lua pairando sobre o planeta. Passadas algumas semanas, uma seita antiga se reuniu procurando o local onde poderiam ressuscitar Jashin, um deus antigo. Liderados por uma mulher capaz de ouvir a voz do deus, os seguidores subiram a Cordilheira dos Deuses e encontraram uma rocha cheia de selamentos frágeis e acabaram assim liberando um novo inimigo que se diz ter muitos nomes: Kami-sama, Jashin-sama e Shaka-sama. A nova divindade absorveu os poderes da lua onde Okina foi selada e transformou-se totalmente, porém, uma quantidade estranha de chakra vazou e espalhou-se no planeta inteiro.O novo inimigo da humanidade marcou três vilarejos: Konoha, Iwa e Kumo. Mas quais são seus verdadeiros planos? E quem é a pessoa que despertou depois de muitos anos?
.
.
.
.
.
Últimos assuntos
» [ Bolão - 23/06 ] Vem Hexa!
Hoje à(s) 18:06 por Kazui

» [ Bolão - 22/06 ] O Hexa é real!
Hoje à(s) 18:04 por Uta

» [ Bolão - 21/06 ] Vem Hexa!
Hoje à(s) 18:02 por Uta

» [Compras] jutsus de clã
Hoje à(s) 17:55 por DelRey

» [RP - Cap] A espada de dois gumes, Oni e Omoii
Hoje à(s) 17:36 por Oni

» [Smith] Rize
Hoje à(s) 17:36 por Aoi

» Shark Cave サメ洞窟
Hoje à(s) 17:29 por Yamm

» [M.F] 海賊カード Pirate's Card
Hoje à(s) 17:25 por DelRey

» [Banco] Hatake Sakata
Hoje à(s) 17:24 por Kaginimaru

» [Modificação de Ficha] Hatake Sataka
Hoje à(s) 17:17 por Kaginimaru


Convidado


20/6/2018, 18:16
Mensagens: 0
Geral
RPG
Ficha de personagem
Rank:
Perso:
HP:
CK:
ST:

Notificações
Não há notificações
Resetar as notificações

<

[ treino ] smartfit

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[ treino ] smartfit - em 29/5/2018, 02:31




O clone se dispunha. Atravessou uma série de montanhescas aventuras, finalmente endereçado à casa de seu ascendente. Lá posicionado, gritou. — Paaaaaai! — alertou sua chegada de uma voz entonada, prioritariamente, pelo agudo, embora tons de grave se dessem por questão de sua puberdade florescente.  O senhor exercitava as costas do lado de fora ao pequeno casebre de onde vivia, observava as árvores e o musgo formado pela nascente que cortava a residência lateralmente. Mais ao fundo, a chaminé soava sua fumaça e fazia todo o ar envolta tomar odor de queimado. — Esse cheiro... — disse o rapaz sofrendo de nostalgia. Há tempos não encontrava-se com seu senhor, sequer para tomar um chá. Era um shinobi, acima de tudo. O dever e disciplina estavam na escada de prioridades, embora gostasse de levar uma vida leve. — Oh, é você, Elsword. — demonstrou surpresa com olhar cintilante. Contentou-se em ver o rapaz portando tamanha saúde.

Do alto do pequeno aclive, desceu em disparada. Abraçou o pai de saudades. Sábio, o viúvo ficou apercebido de tratar-se, em verdade, de um clone. Franziu as sobrancelhas de irritação, recuando os lábios ao centro. — Seu insolente... — reclamou em um tom mais grave, conciso. — Há meses não nos encontramos e tem a coragem de enviar-me um clone? —  questionou. — Desculpe, pai. O eu verdadeiro está em uma missão completamente delicada neste momento. De qualquer forma, aqui estão seus remédios... — ofereceu as dezenas de pílulas e comprimidos guardados por dentro das vestes superiores. — Uma missão, hein? Bem que alguns rumores de luta chegaram até aqui. O açougueiro informou-me de alguns homens bem esquisitos... Que seja... Muito obrigado pelos fármacos, filho. Seria ótimo tê-lo aqui comigo, saborear uma xícara de chá e conversar algumas aleatoriedades... — lamentou-se, agarrando a encomenda e a adequando por de dentro do roupão azulado. — Na verdade, tem uma coisa a mais... — relembrou-se a cópia antes de retirar-se daquele local. — O que é? — interrogou curioso a figura paterna. — O eu original me enviou aqui para treinar, ele vai em missão com outros rapazes, teme que não tenha força necessária para acompanhá-los. — explicou brevemente.

O homem andou por alguns meros segundos. Seus globos oculares marejaram e um riso bisonho se formou. De repente, uma gargalhada. Esta veio semelhante a um furacão revoltoso. Ensurdecedora, fez com que inúmeras aves que repousavam sobre a vegetação local deixassem seu momento de lazer e procurassem abrigo o mais distante possível daquele estridente som. — Gyahahaha! — soou. — É típico de você, Elsword. Uma figura única. — brincou. —  Que seja... O que diabos quer fazer? — perguntou-lhe com lágrimas escorrendo o rosto. Chorava de ter o humor atiçado. — Não faço a menor ideia. Vim aqui para treinar, pensei que você pudesse encontrar um jeito de fazê-lo. — dialogou embaraçado por não ter um plano. — É costumeiro, os pais sempre limpam as merdas do filho. Não importa a idade. — resmungou. Antes que pudesse dar continuidade, não se conteve e caiu em novas risadas. — Hahaha! Que seja, que seja! — falou respirando profundamente, buscando se aliviar. — Venha, venha para dentro. Eu tenho uma ideia. — pediu deixando o lugar a passadas longas, lentas e bem firmes. Bateu o pé algumas vezes, limpando a terra por debaixo dele. — Tome cuidado! — avisou ao subir os poucos degraus da entrada. — És um clone das sombras. Um mero relar em uma superfície pontuda e todo o plano será perdido. — acautelou previamente.

Seguiu as instruções, era seu perfil obedecer-lhe sem qualquer resigno. Dominou a postura e adentrou fintando qualquer intempérie à passageira vida das sombras. — Aqui está! — apontou a um livro sujo de poeira à estante, na horizontal. — Inteligência. Este é o único atributo ao qual se é passível de ser treinado e adequado às circunstâncias. Não somente isso, ser esperto é, nas ocasiões certas, um diferencial e tanto. — esclareceu. O garoto resolveu não duvidar da palavra do seu próprio pai, ainda sim custava acreditar que um livro pudesse, de fato, fazer a diferença naquele tipo de conflito que enfrentava tão longe dali. Manteve-se sério a todo instante, um único trejeito diferenciado e o senhor perceberia a fraqueza de sua crença. O mais idoso agarrou o livro com ambas as mãos. Capa grossa, talvez de madeira, com páginas amareladas, desgastadas e um grande rubi ao centro. Teias de aranha e poeira se acumulavam aos montes. Algumas batidas, sopros e "voilá", novo em folha. — Toque o rubi. — solicitou. O rapaz passou-se de desentendido, ainda sim obedeceu friamente. Apoiou a palma da destra sobre o cristal ruborizado. Em um clique, visitou uma segunda dimensão. Habitou um outro plano. Não sabia o que ocorria, ainda sim, era um universo completamente distinto daquele ocupado instantes atrás.

— Mas o que diabos? — perguntou de olhos bem arregalados e boquiaberto. — Seu velho ainda possui algumas surpresas nas mangas. — brincou enquanto apoiava o braço direito sobre o ombro esquerdo do rapaz. — Venha, essa vai ser uma viagem e tanto... — salientou. Deu alguns passos e visitaram o conteúdo do dito livro. Era uma experiência lisérgica, incompreensível mesmo para aqueles de maior saber. Naquele lugar, tempo e espaço eram relativos e podiam ser controlados como quem guia um automóvel.  Naquele infinito, foi então ensinado acerca de muita coisa. Todavia, de tudo, o tema de maior interesse foi, sem sombra de dúvidas, o incrementar da racionalidade. Numa semana maçante, dominou sobre o cérebro e toda sua capacidade. Aprendeu um bocado e também desenvolveu um raciocínio lógico aplicado fundamental ao ser. Vivência complexa de ser digerida, todavia esforçou-se. Ao fim dela, entendeu-se esperto, hábil com o pensamento, parecia poder deduzir tudo com um grau de facilidade ampliado.

— Impressionante, certo? — perguntou curioso. — Sim! — confirmou o rapaz ruivo. — Venha aqui agora, dê-me um abraço. — pediu carinhosamente. Seus corpos se encostaram e, por consequência do arrocho, desfez-se o clone. Retornou ao seu amo trazendo consigo a inteligência.

Elsword (CLONE); 625/625 387/825 02/06

Considerações:
Aparência como na imagem. Bom, eu posso utilizar dos clones para realizarem tarefas em outros tópicos. Foi isso o que fiz neste. O clone treinou dois pontos em inteligência enquanto meu personagem participa do episódio. Tópico originário: http://www.narutorpgakatsuki.com.br/t58974p75-episodio-chegada-a-hora-de-kumo#404014
Armas básicas:
Kunais: 13/16
Kibaku Fuda: 13/16
Jutsus:


_______________________

O verme se encolhe ao ser pisado. Com isso mostra inteligência. Diminui a probabilidade de ser novamente pisado. Na linguagem da moral: humildade.
avatar
Genin
Genin
Re: [ treino ] smartfit - em 29/5/2018, 10:54

@ +2 pontos em Inteligência.

_______________________

"It's time for some mind games."

Ficha de P. | Mudança de F. | Mudança de Status | Criação de Jutsus | Compra de Técnicas | Banco

かぐや 夏 美
avatar
Tokubetsu Jonin
Tokubetsu Jonin

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

resposta rápida

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum