Os Imortais
Okina conseguiu destruir Sunagakure, tornando o vilarejo um só com as suas origens, as areias profundas do deserto. O mesmo aconteceu em Kirigakure no Sato, onde a entidade afundou a vila no oceano que o cercava. Porém, ao tentar acabar com Konoha, a inimiga da humanidade falhou sendo impedida pelos novos salvadores do mundo. Abençoados por Hagoromo, os ninjas Mako e Mordred conseguiram selar a adversária criando uma segunda lua pairando sobre o planeta. Passadas algumas semanas, uma seita antiga se reuniu procurando o local onde poderiam ressuscitar Jashin, um deus antigo. Liderados por uma mulher capaz de ouvir a voz do deus, os seguidores subiram a Cordilheira dos Deuses e encontraram uma rocha cheia de selamentos frágeis e acabaram assim liberando um novo inimigo que se diz ter muitos nomes: Kami-sama, Jashin-sama e Shaka-sama. A nova divindade absorveu os poderes da lua onde Okina foi selada e transformou-se totalmente, porém, uma quantidade estranha de chakra vazou e espalhou-se no planeta inteiro.O novo inimigo da humanidade marcou três vilarejos: Konoha, Iwa e Kumo. Mas quais são seus verdadeiros planos? E quem é a pessoa que despertou depois de muitos anos?
.
.
.
.
.
Últimos assuntos
» [Episódio] A Casa da Noite
Hoje à(s) 12:05 por Zekken'

» 1) Solicitações de Roleplay (Plotting)
Hoje à(s) 12:02 por Shizui

» Lista & Organização de Clãs
Hoje à(s) 11:59 por Escanor

» Lista & Organização de Vilarejos
Hoje à(s) 11:58 por Escanor

» [Capítulo] Uta
Hoje à(s) 11:57 por DouglasCapiotti

» 3) Solicitações de Avaliação
Hoje à(s) 11:47 por Victor151

» Campo de treinamento Ryo
Hoje à(s) 11:43 por Victor151

» [Ato] Kazui
Hoje à(s) 11:32 por Kazui

» [M.S.] Status de um Yamanaka
Hoje à(s) 11:24 por DelRey

» [BB] Goroima
Hoje à(s) 11:24 por DelRey


Convidado


20/6/2018, 12:06
Mensagens: 0
Geral
RPG
Ficha de personagem
Rank:
Perso:
HP:
CK:
ST:

Notificações
Não há notificações
Resetar as notificações

<

[D, C] Verificando os Registros + Patrulha Externa + Ladrões nos Arredores

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo





ACID TRIP

Finalmente aceitando que a única forma de evoluir era se arriscando e confiando em si mesmo, Hisoka saiu de casa decidido a pegar tarefas ainda mais difíceis que a anterior, Caçada de Ursos. Como queria também testar sua capacidade de resistência, resolvera também que escolheria ao menos três missões e se comprometeria a resolver cada uma delas.
Saiu de casa ainda cedo, vestindo uma blusa preta de manga comprida, seus óculos, uma calça escura de material leve que permitia movimentos rápidos e as usuais botas. Seus passos tentavam transmitir confiança e, por isso, eram largos e fortes. Pela primeira vez no ano, talvez em anos, tinha acordado com um humor realmente bom, e não esperava que isso passa-se tão rápido — até que arrepiou-se ao sentir um vento frio do inverno e, percebendo que precisava de mais roupas, voltou ao seu estado natural como jovem shinobi ranzinza e pessimista.
    Bufou quando voltou para casa, mas colocou uma jaqueta com prontidão e foi logo até o Quadro de Missões. Chegando lá, fez sua escolha de forma muito mais rápida, agora que não estava analisando tanto os pedidos em busca de algo simples que fosse também desafiador. A primeira que pegou, Patrulha Externa, seria de muito fácil acesso e, sendo otimista, não deveria encontrar tanto problemas; mas “Ladrões nos Arredores” e “Verificando os Registros” eram bem mais arriscadas e atendiam o seu desejo de evoluir como ninja.
    — Vou levar essas — avisou ao atendente, que achou estranho o fato de uma só pessoa estar pegando todas aquelas missões. Quando tentou argumentar, porém, recebeu um ácido ataque de Hisoka:
    — Eu não te critico por ser um homem inútil e substituível que não faz nada para vila além de sentar essa bunda gorda na cadeira o dia inteiro enquanto vê os shinobis indo e vindo. Nem tente.
    O rapaz pareceu levar na brincadeira, já que não parecia tão bravo quanto deveria, e deu ao garoto o único material necessário para prosseguir: uma corda para amarrar os bandidos durante a segunda missão.
    Minutos mais tarde ele já estava junto da patrulha da cidade, andando de um lado para o outro nas fronteiras. Como previsto por ele inicialmente, aquela tarefa fora bem calma: passou cerca de cinco horas apenas fazendo aquilo, fiscalizando, sem nenhum tipo de perturbação grave. O único problema que encontrara fora um homem indecente que conseguira subir na muralha e exibia sua masculinidade para os demais habitantes da vila — um problema facilmente repelido com um jutsu simples de aprisionamento seguido de uma ação rápida da patrulha para aprisionar o criminoso —, mas isso ocorreu logo no fim de seu expediente, então não foi algo que atrapalhou seu bem estar ali.
    Logo depois do término dessa missão, foi necessário subir em uma carroça rudimentar, se sentando em uma traseira coberta com três militares, que ficariam preparados para fiscalizar os criminosos quando estes fossem detidos e a hora de prendê-los chegasse.
    Analisando seus companheiros, Hisoka deduziu que ele era o único shinobi ali, mas não disse nada sobre isso em voz alta. Já havia sido arrogante contra o secretário no Quadro de Missões e não planejava fazer isso novamente ali, reclamando para si mesmo e fazendo cara feia, não conversando com nenhum deles mas deixando por isso. Era melhor não deixar o clima complicado: eles tinham uma viagem de uma hora pela frente e outra viagem de volta… ou assim pensou o rapaz.
    Estavam viajanda a cerca de vinte minutos quando um dos cavalos relinchou e a carroça parou subitamente, balançando ao fazer isso.
   — Abre a traseira — gritou uma voz ao cocheiro.
   — Abre essa porra agora — disse outro.
    Pelo número de passos que era dado por eles de uma vez só, Hisoka calculou cinco ladrões. Mesmo com um homem a menos, ele conseguiria lidar com isso e na volta ainda poderia se sentar na frente, junto do “dirigente” do transporte.
    Enquanto eles vinham para tirar o pano da carroça e revelar sua equipe, o shinobi preparou a sua primeira estratégia, fazendo os selos necessários e lançando o Kirigakure no Jutsu lentamente pela boca. Quando o tecido estava fora da estrutura, seu conteúdo já estava escondido por uma densa névoa que ocultava Junichiro ao mesmo tempo em que deixava seus comparsas visíveis e começava a envolver os ladrões. Estes começaram a lutar com aqueles e Hisoka pulou para fora do local, se aproveitando da névoa para correr até um ladrão que corria para longe, disparando o Kanashibari no Jutsu contra ele rapidamente.  
    Enquanto ele estava preso pelo ninjutsu, o Genin utilizou a corda recebida no Quadro de Missões para prendê-lo e levá-lo de volta à carroça. Chegando lá, viu que a equipe enviada para ele podia não ser poderosa em termos ninja, mas era eficiente, tendo conseguido completar a missão com facilidade.
     Todos se ajeitaram no “vagão” e começaram o caminho de volta.

    Quando chegou a hora de sua missão para a ANBU, era noite e as duas luas brilhavam profundamente no céu estrelado de inverno. Com roupas ainda mais quentes e discretas que as usadas durante a manhã e a tarde, Hisoka saiu de casa, indo com cuidado até o prédio onde realizaria a tarefa.
    Entrando no lugar, não pôde deixar de reparar em como tudo ali parecia sóbrio, formando um ambiente especial para trabalhos intelectuais e que com certeza tornaria mais fácil a tarefa. Uma das agentes o levou até a sala dos documentos, onde os registros investigados estavam em cima da mesa, e fechou a porta assim que ele sentou-se.
    Uma vez lá dentro, Hisoka deixou fluir sua inteligência aguçada e trabalhou o máximo que podia com aquele material. Começou anotando em folhas separadas os nomes de todos aqueles que eram suspeitos e passou a procurar nas gavetas atrás de atas, documentos ou qualquer outra forma de registro que provassem que eles trabalhavam ali. Depois disso, agora com um número bem reduzido de possíveis infratores ele começou a pegar o material mais casual que havia naquela sala, observando todas as fotos que conseguia encontrar e conferindo também notícias e registros de eventos da ANBU até reduzir a dois seu número de suspeitos.
    Ao identificar um daqueles suspeitos como o pai de um velho conhecido, percebeu que era impossível que ele fosse o culpado, visto que havia nascido, crescido e vivido em Kumo por toda sua vida e não poderia ser um espião. Por precaução, buscou mais uma vez por seu nome nos papéis da organização e o achou em uma lista que havia por algum motivo fugido a seus olhos.
    Sabendo quem era o culpado, guardou todos os documentos que não precisava e riscou da lista de suspeitos o nome de todos aqueles que conseguira encontrar nos arquivos.
    Para ir embora, tocou um pequeno sino que havia sido colocado no escritório apenas para esse fim. Quando a mulher veio, claramente surpresa por sua velocidade com o material, ele agradeceu pela oportunidade e se retirou, indo buscar a recompensa.

270 HP
230 CH
LIMITE DIÁRIO [D]: 2/2
LIMITE SEMANAL [C]: 1/1
Verificando os Registros + Patrulha Externa + Ladrões nos Arredores = 1165 palavras






_______________________


[MF]//[B]//[MS]//[CJ]//[C]

avatar
Genin
Genin

@Aprovado, valores máximos concebidos.

_______________________



The legend of Korra
——
avatar
Raikage
Raikage

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

resposta rápida

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum